Projeto O Poder de Soltar

Baseado em 5 avaliações
  • 666 Alunos matriculados
  • 06 Horas de duração
  • 3 Aulas
  • 1 Módulos
R$ 30,00 à vista
Comprar Agora Dê um passo adiante em sua carreira!
"Aula espetacular. Pretendo assistir outras vezes. Muito obrigada. Solange Virginia."
Solange Virgínia de Oliveira
mais avaliações

Existe uma ciência por trás do soltar. Soltar não é apenas uma filosofia de vida, é a pura Teoria do Caos. É física no mais absoluto sentido. É entender exatamente como funciona o universo. 

Neste curso:

  1. O Poder de Soltar
  2. O Mistério do Soltar
  3. Sociologia do Soltar

Projeto idealizado pelo prof. Hélio Couto - O Poder de Soltar 

Saiba mais no site: www.opoderdesoltar.com.br


6 meses Sem tempo para fazer o curso agora? Não tem problema.
Você poderá participar desse curso até 6 meses após a matrícula.

À quem possa interessar

Helio Couto
"Escritor e palestrante."

           

Desde criança que procurei a resposta para as três perguntas fundamentais:

 

De onde vim?

 

O que estou fazendo aqui?

 

Para onde vou?

 

Encontrar as respostas sempre foi a busca de uma vida inteira. Isso fez com que lesse tudo que encontrasse pela frente e passasse as horas livres na biblioteca da cidade. Com o passar do tempo fui diversificando as leituras para entender o que já tinham descoberto sobre isso.

 

Depois de muita pesquisa e experimentação cheguei à conclusão de que o conhecimento da Centelha Divina é a coisa mais importante que se pode descobrir. Porque esse conhecimento quando for generalizado resolve todos os problemas que existem neste planeta.

 

Enquanto isso não acontece no geral, cada um pode fazer a sua parte aceitando a Centelha Divina e caminhando firme no rumo da Iluminação Espiritual.

Conteúdo Programático

Soltar não é deixar correr ou não fazer nada. É justamente o contrário. O conceito de ação através da não-ação precisa ser muito bem meditado para ser entendido. Já que esse conceito é um sentimento. Intelectualmente pode se pensar que é não fazer nada e esse é o perigo da inação. O soltar é interno, é um desapego interno, filosófico, existencial. É uma visão de mundo completamente antagônica ao apegar-se ao mundo. É estar no mundo, mas não ser do mundo.
E aqui é que começa a questão. Existe uma ciência por trás do soltar. Soltar não é apenas uma filosofia de vida, é a pura Teoria do Caos. É física no mais absoluto sentido. É entender exatamente como funciona o universo.
Na verdade, o termo Caos significa a mais perfeita Ordem. É o equilíbrio do universo. O universo detesta o desequilíbrio. Mais cedo ou mais tarde haverá um evento que retomará o equilíbrio universal. Todos estamos dentro do Caos embora não pareça. Com o aumento da percepção consciencial é possível perceber os padrões do Caos em que estamos envolvidos. O entendimento disso tem uma função extremamente prática na vida. Não é uma coisa abstrata. Todas as decisões que precisamos tomar na vida estão dentro deste conceito. Se as fizermos conscientes disto acertaremos sempre. E evitaremos sofrimentos desnecessários. Essa busca de equilíbrio chama-se auto-organização. O universo é um sistema auto regulador. Ele tem uma homeostase que corrige sempre os desvios que acontecem devido aos seres que habitam o universo. Desta forma o bem-estar geral é garantido sempre.
Quando se fala que uma borboleta bate as asas no Brasil e provoca uma tempestade na Tailândia é a mais pura verdade. A influência pode parecer sutil, mas é extremamente poderosa. Um dos descobridores da Teoria do Caos foi Edward Lorenz, meteorologista, que percebeu o efeito repetitivo da iteração da sua fórmula de modelo climático. Os dados que saem da fórmula podem ser aplicados novamente na mesma fórmula e assim por diante, demonstrando a amplificação do feedback positivo ou negativo. É desta forma que a borboleta influencia tudo. Um pequeno gesto repetido inúmeras vezes. Nunca se deve achar que uma única pessoa não tem poder algum. É justamente o contrário. O poder de uma pessoa é o poder de uma borboleta. A borboleta pode bater as asas e os humanos podem tomar decisões. Essas minúsculas decisões diárias são o bater das asas da borboleta.
A não-ação é a iteração da fórmula de Lorenz. A pessoa está deixando o universo funcionar por si só. Os dados entram outra vez na fórmula e provocam um resultado amplificado. Entram novamente na fórmula e vão exponenciando o resultado. Quando colocamos pressão ou ansiedade estamos querendo usar os resultados da primeira vez que usamos a fórmula. Isso é a pressa, o desespero, a força, a insistência, etc. É preciso deixar os dados entrarem outra vez na fórmula e assim por diante. Dando tempo ao tempo para .....
  • 1. O Poder de Soltar
  • 2. O Mistério do Soltar
  • 3. Sociologia do Soltar
Voltar ao topo